lp-novembro-imagem-artigo-previdenciario-post-09
by Lini & Pandolfi

A Nova Previdência é iminente. Já foi aprovada no Congresso Nacional e está apenas aguardando promulgação. Será necessário adequar-se às novas regras para minimizar os prejuízos. Uma das significativas alterações é justamente no bolso do segurado, ou seja, no cálculo do valor mensal da aposentadoria.

Nas regras atuais, o valor da aposentadoria dos trabalhadores que contribuem com o Instituto Nacional de Seguro Social – INSS – é calculado sobre uma média aritmética simples desde julho de 1994, excluindo os 20% menores salários de contribuição.

Entretanto, depois que a reforma entrar em vigor, esses 20% menores salários de contribuição também irão entrar na fórmula de cálculo, o que resultará em uma diminuição na renda mensal inicial da aposentadoria de todos.

Então, é correto afirmar que o valor da minha aposentadoria terá uma diminuição de 20%? Não! Normalmente o trabalhador ingressa no mercado de trabalho com um salário bem inferior àquele que ele finaliza a sua carreira, contudo é necessário analisar e calcular caso a caso para concluir de quanto será essa diferença e, ainda, verificar se não há alternativas que venham a favorecer o contribuinte.

Importante ressaltar que o valor de contribuição continuará sendo atualizado monetariamente pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor – INPC – até a data de entrada do requerimento de aposentadoria, caso contrário, levando em conta a inflação, seria injusto com o contribuinte.

Portanto não é hora de ficar ansioso ou frustrado com a diminuição do valor da sua aposentadoria. A hora é de buscar um profissional de confiança e de qualidade para sanar todas as suas dúvidas e buscar o melhor tipo de aposentadoria.

.

dr-ricardo-friedl

Ricardo Friedl
OAB/RS 111.327

Comentários 1

  1. Muito esclarecedor o artigo acerca de um assunto que a população precisa ter conhecimento. Parabéns Dr. Ricardo.

Adicionar Comentário