Como calcular a Aposentadoria PCD

Você já sabe que deve buscar a vantagem de se aposentar mais cedo por tempo de contribuição ou por idade, agora é hora de entender como calcular o valor da sua aposentadoria PCD.

A aposentadoria PCD é a possibilidade de toda pessoa que possui impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, de se aposentar mais cedo.

As regras específicas de aposentadoria para essa grande parte da população brasileira têm como intuito compensar os anos de trabalho em desigualdade de condições e é dever de toda população saber quais são essas regras e quem pode vir a se beneficiar. 

Se você ainda não sabe “o que é aposentadoria PCD” não deixe de assistir ao vídeo em nosso canal do YouTube em que a advogada previdenciarista Luciane Rodrigues explica quais são os requisitos para obter a aposentadoria PCD por tempo de contribuição e por idade:

Estar por dentro dos requisitos para a concessão do seu benefício de aposentadoria, de como funciona a perícia biopsicossocial e como calcular a aposentadoria PCD é importante para que você previna futuros problemas que apareceriam somente no momento da concessão do benefício.

Perícia biopsicossocial: Por que um advogado pode ser essencial nesse momento

É importante que você saiba que não basta possuir uma deficiência para obter a concessão da sua aposentadoria de forma automática, é necessário que a deficiência seja analisada por meio de um Perito Médico do INSS

Ao realizar o requerimento do benefício PCD o INSS irá agendar uma perícia médica, ocasião em que será, inclusive, analisado o grau da sua deficiência. 

Durante essa avaliação você terá que responder perguntas cobre a sua vida pessoal e profissional com o intuito de analisar se você estava trabalhando em situação de pessoa com deficiência.

Serão considerados durante a perícia:

  • Os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;
  • Os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;
  • A limitação no desempenho de atividades, e
  • A restrição de participação.

Ou seja, as perguntas serão de todos os aspectos da sua vida, para compreender, por exemplo, se você consegue se locomover sozinho, se necessita de auxílio para se vestir, se é necessária a acessibilidade em seu trabalho, etc...

A importância de você estar assessorado de um advogado previdenciário nesse momento é compreender quais são os documentos e exames que devem ser apresentados no momento da perícia, para que seja constatado pelo INSS, inclusive, as alterações no grau da sua deficiência ao passar dos anos. 

Caso você deseje conversar com um de nossos advogados especialistas em aposentadoria PCD clique aqui e agende uma consulta para análise da documentação necessária para a concessão do benefício. 

A alteração do grau de deficiência é importante porque possibilita a conversão no seu tempo de contribuição por meio de uma tabela de conversão específica para isso.

Por isso, mesmo que você não alcance o tempo necessário para a concessão da aposentadoria por deficiência, sempre vale a pena você verificar com o seu advogado se há outra solução para o seu caso específico, como, por exemplo, a possibilidade de conversão do período em que trabalhou sem deficiência com a soma ao tempo em que trabalhou possuindo uma deficiência.

Entenda aqui, outras formas de "como aumentar o seu tempo de contribuição".

Como calcular a aposentadoria da pessoa com deficiência por tempo de contribuição 

O cálculo será de 100% da média dos seus salários de contribuição, isso quer dizer que ela se torna muito mais benéfica que a aposentadoria por idade, por exemplo. 

Você vai utilizar todos os salários em que contribuiu, desde julho de 1994 até o momento do requerimento da aposentadoria, e fazer uma média e esta média será o valor da sua aposentadoria. 

Este cálculo é muito benéfico para você, pois não há coeficiente nem fator previdenciário, ou seja, a sua média não é reduzida por outros fatores.

Assim, basta você calcular a média dos seus 80% maiores salários que obterá o valor da sua aposentadoria.

Caso você ainda não esteja aposentado clique aqui e entenda “como ter a melhor aposentadoria”.

Como calcular a aposentadoria da pessoa com deficiência por idade

Como falamos anteriormente, no caso da aposentadoria por idade, o cálculo muda. 

Você utilizará a média de 70% dos seus salários de contribuição, desde julho de 1994 até o momento do requerimento do benefício e somar 1% por cada ano contribuição (até o limite de 30%). 

Por exemplo, se você só contribuiu no mínimo do tempo exigido, 15 anos, você irá aplicar 70% mais 15%, ou seja, 85% dos seus salários de contribuição. 

Como comprovar o tempo em que você trabalhou em condição de deficiência

O único meio de prova que não é válido para comprovar o trabalho em condição de deficiência é a prova testemunhal.

Você pode utilizar:

  • Carteira de trabalho;
  • Contrato de trabalho;
  • Contracheques;
  • Documentos médicos (toda a documentação que também será levada para a perícia, como laudos médicos, receitas médicas, exames médicos)
  • Comprovante da concessão de Auxílio-Doença.

Caso você tenha dúvidas sobre outros documentos que tenha em mãos, entre em contato com um advogado previdenciário para análise. 

Lembre-se, é comum que o INSS na via administrativa não reconheça o seu direito e o auxilio de um advogado previdenciário pode fazer a diferença.  

Aposentadoria para pessoa com deficiência indeferida pelo INSS

Caso isso venha a ocorrer com você, lembre-se que muitos casos de indeferimento ou de demora na análise do pedido, podem ser solucionados com a ajuda de um advogado previdenciário na Justiça Federal por meio de um processo judicial. 

Teve o seu pedido de aposentadoria PCD negado na via administrativa? Agende aqui uma consulta com um especialista no assunto para análise do processo e soluções para o seu caso.

O advogado previdenciário é o profissional mais indicado para auxiliar você sobre quais documentos apresentar, quando solicitar a sua aposentadoria, com quanto contribuir, bem como para explicar o passo a passo de todo procedimento e evitar que no futuro você tenha o benefício indeferido ou, ainda, seja convocado pelo INSS a complementar documentos e, com isso, aguardar ainda mais pela sua aposentadoria.

Melhor forma de requerer a aposentadoria PCD

Todo pedido de benefício pode ser realizado pelo próprio segurado no portal do MEUINSS, no entanto, como já falamos em “como simular o valor da aposentadoria” o INSS pode vir a deixar de analisar pontos essenciais para a concessão da sua aposentadoria, embora esse seja o seu dever.

É importante lembrar que a lei previdenciária tem muitos detalhes específicos e passou por diversas transformações nos últimos anos e estar assessorado por um advogado especialista na área de Direito Previdenciário pode fazer com que você se aposente mais cedo e com um valor de benefício maior.

O estudo da vida previdenciária do segurado permite que o advogado encontre, inclusive, mais de uma solução para o seu caso, uma vez que pode não ser o melhor momento para você requerer a sua aposentadoria

Caso você possua uma deficiência e já esteja aposentado, você pode verificar as possibilidades de revisão do benefício e aumentar o seu valor na via administrativa ou judicial. 

Contamos com uma equipe de advogados previdenciários em constante atualização e qualificação que vai analisar o seu caso específico para verificar qual é a solução mais indicada. 

Caso você queira uma análise completa, clique aqui e consulte agora mesmo com um de nossos advogados previdenciários e ele responderá a todas as suas perguntas.

Your cart
    Checkout