Carreira e vida pessoal: será que ainda dá para separar?

Seja no home office ou de forma híbrida, os profissionais têm o direito de separar a vida pessoal da profissional. 

carreira-e-vida-pessoal-sera-que-ainda-da-para-separar

Além do grave problema de saúde pública, é claro, a pandemia do coronavírus promoveu fortes mudanças na carreira das pessoas, misturando com mais intensidade a vida pessoal com a profissional. Em casa, muitos trabalhadores desenvolveram um estilo próprio para conciliar a rotina da casa com o trabalho.

Com o tempo, as desconfianças começaram a ficar de lado e, dedicados, muitos profissionais apresentaram até mesmo um rendimento superior ao que registravam anteriormente, quando desempenhavam as funções em um escritório.

Só para ter uma ideia, levantamento realizado pela CoSo Cloud demonstra que 77% dos profissionais entrevistados acreditam em um aumento de produtividade quando trabalham remotamente. Detalhe: o estudo foi realizado antes da pandemia.

Com isso, a porcentagem pode ser ainda maior atualmente, após a experiência dessa realidade por parte de um maior número de trabalhadores. Tanto que pesquisa divulgada pela Microsoft em 2022 destacou que 58% dos brasileiros entrevistados afirmaram que preferiam seguir em home office ou atuando de forma híbrida

Vida pessoal e profissional

Aliás, é importante mencionar que home office, trabalho híbrido, freelancer e outros modelos de trabalho não surgiram com a pandemia. Principalmente nos setores de tecnologia, diversos profissionais já experimentaram essa experiência, seja por uma liberdade oferecida pela empresa ou por escolha própria.

Portanto, por se tratar de uma realidade cada vez mais presente em nossa sociedade, uma das grandes questões é: ainda é possível separar carreira e vida pessoal?

Ao abordar esse tema, logo de início é preciso lembrar que liberdade e responsabilidade caminham lado a lado. Dessa forma, trabalhar em casa não significa acabar com as regras, fazendo o que quiser e na hora que desejar.

carreira-e-vida-pessoal-sera-que-ainda-da-para-separar-02

Mesmo em home office, um trabalhador contratado pelo regime CLT, por exemplo, pode possuir uma carga horária específica para cumprir, assim como a necessidade de cumprir possíveis prazos e também de seguir hierarquias estabelecidas.

Em resumo: o trabalhador tem que trabalhar conforme o que está determinado em contrato, seguindo a legislação trabalhista vigente. Ausências e faltas, por exemplo, seguem as mesmas regras que já existiam no escritório.

E o mesmo princípio vale para o empregador. Mesmo em casa, o funcionário não está à disposição 100% do tempo. Portanto, hora extra segue como hora extra. Assim como demais benefícios, como: férias, adicional noturno, entre outros.

Mas como comprovar isso? Atualmente, e-mails e até mesmo ordens encaminhadas por aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp, ajudam a constatar possíveis práticas.

Nesse ponto, a tecnologia se tornou uma grande aliada tanto da empresa quanto do colaborador. Isso porque existem sistemas que permitem, até mesmo, o registro do ponto do funcionário que atua de forma híbrida ou remotamente. Assim como permite anexar possíveis atestados médicos, assim como o registro de outras atividades que antes eram desempenhadas apenas presencialmente.

Freelancer

Por fim, é necessário destacar também a situação de profissionais que atuam com um modelo de trabalho diferente da “carteira assinada”, como o freelancer ou o famoso PJ.

É preciso lembrar que esses formatos são legais, mas não podem ser utilizados para apenas driblar a legislação trabalhista. Em linhas gerais, o freelancer é o profissional que presta serviço como pessoa jurídica trabalha por demanda, não sendo subordinado a determinadas hierarquias e horários fixados, por exemplo, como ocorre com o CLT.

Como já dizem os mais velhos: cada caso é um caso. Dessa forma, caso alguma irregularidade esteja ocorrendo, o profissional tem o direito legal de receber os mesmos benefícios que o trabalhador que atua com a carteira assinada.

E como conseguir isso? Simples, por meio da Justiça. Nesse caso, faz-se necessário procurar um advogado especializado em direito do trabalho, capaz de avaliar o caso concreto, identificando, assim, possíveis irregularidades.

Como já mencionamos, a liberdade caminha ao lado da responsabilidade. Portanto, é possível e até saudável adotar diferentes formas de trabalho, desde que isso garanta a produtividade desejada e o respeito com os direitos dos trabalhadores.

Com esse ponto em harmonia, os resultados profissionais serão melhores e a desejada qualidade de vida será conquistada, permitindo a perfeita divisão entre a vida pessoal e profissional, seja qual for o modelo de trabalho adotado.

Diante de tudo o que foi explicado, a importância de se contar com um advogado especialista em Direito do Trabalho é fundamental. Só ele pode dirimir todas as dúvidas que possam surgir.

carreira-e-vida-pessoal-sera-que-ainda-da-para-separar

Estar assessorado por um advogado especialista em Direito do Trabalho será um diferencial sempre que você estiver tendo direitos trabalhistas sonegados, uma vez que é o profissional que diariamente está à frente da defesa dos interesses de outros trabalhadores como você. 

Nosso escritório conta com mais de 30 anos de atuação na defesa dos seus direitos trabalhistas, com uma equipe de advogados em constante atualização, sem poupar esforços para o melhor acompanhamento e condução do seu processo.

Nos ajude a compartilhar conhecimento e compartilhe o nosso conteúdo sobre carreira e vida pessoal!

Acesse nosso canal no YouTube e fique por dentro também sobre outros direitos trabalhistas que você possui.

carreira-e-vida-pessoal-sera-que-ainda-da-para-separar-04
Your cart

We value your privacy

We use cookies to customize your browsing experience, serve personalized ads or content, and analyze traffic to our site.